20 de abr de 2012

Conhecendo mais do povo cigano








Nós, os ciganos, temos uma só religião: a liberdade. Por ela renunciamos a tudo, ao poder, à ciência, à riqueza e à glória. Vivemos cada dia como se fosse o último e ao morrer deixamos tudo. A mísera carroça como se fosse um grande império e julgamos naquele momento que foi melhor ser um cigano do que um grande rei. Não pensamos na morte, não a tememos. Gostamos de apreciar as pequenas coisas que a vida nos oferece e que você não sabe apreciar; o amanhecer do dia, um banho na fonte, o olhar de alguém que nos ama.

Vocês contam estranhas estórias sobre nós, dizem que possuímos os segredos do amor e que lemos o futuro nas estrelas. Vocês não acreditam nas coisas que não sabem explicar e não procuramos explicar as coisas em que acreditamos. A nossa vida é muito simples e primitiva, temos por teto o céu, uma fogueira para nos aquecer e as nossas canções para quando a tristeza nos visita. 

O céu é meu teto, a terra é a minha pátria e a liberdade é a minha religião.









O poder dos cristais


Dormir mal, ter dores de cabeças constantes, alergias intermitentes ou uma sensação cansaço após uma noite de sono que vai embora assim que se deixa a casa: em vez de algum problema de saúde, esses sintomas podem indicar que a sua casa está inserida no contexto da Síndrome do Edifício Enfermo. O termo é definido pela Organização Mundial de Saúde (OMS) para locais onde a energia carregada influencia a saúde dos moradores ou o desempenho dos funcionários em um edifício comercial, por exemplo. Mas como saber se a nossa casa está com a energia positiva ou negativa? O geobiólogo Allan Lopes, convidado do episódio de estreia da nova temporada do Alternativa Saúde, que vai ao ar nesta terça-feira (3), às 22h30, explica.

"Observe se após ter mudado para a casa, a saúde, vitalidade e o bom relacionamento com a família melhorou ou piorou. Veja também a saúde de bichos de estimação e plantas, que são ótimos indicativos do que chamamos de energia da casa", explica. Confira abaixo algumas dicas práticas do especialista para equilibrar a energia dentro de casa:
  • 1
    Cristais
    Todo cristal melhora a energia da casa. Porém, cada um de uma maneira diferente. "O quartzo rosa tem a tendência de auxiliar o afeto entre as pessoas; a ágata é uma pedra que estimula boas comunicações; a turmalina ajuda a limpar de forma mais profunda as emoções da casa e a ametista ajuda a transmitir e elevar a tranquilidade do ambiente", explica Allan. Prefira colocar no centro da casa e próximo à porta de entrada.

  • 2
    Cores e decoração
    "As cores e a decoração da casa influenciam as pessoas através do que chamamos de psicologia do ambiente. Se um ambiente é pintado de vermelho, nosso cérebro irá associar aquele local com fogo, sangue ou coisas quentes", reforça o geobiólogo. Se há imagens de pessoas tristes, por exemplo, a psique entenderá isso literalmente e dirá que o espaço é triste. Se um ambiente possui cores, imagens e informações alegres e felizes, a vibração estará nesta direção. "E assim iremos nos influenciar pela nossa própria casa", explica Allan Lopes.

  • 3
    Elementos da casa
    Iluminação, umidade e temperatura são elementos da casa que influenciam diretamente as boas vibrações no ambiente. Ter plantas dentro de casa e manter a janela sempre aberta é o primeiro passo. "Em lugares de muita umidade, como closet e guarda-roupa, podemos deixar uma caixa com giz de cera, ou com sal, para puxar a umidade. Se você vive em um local barulhento, invista em janelas acústicas. É um investimento em saúde e felicidade", garante Allan Lopes. Procure explorar a luz natural dentro de casa e opte pelas lâmpadas, mesmo frias, em tons amarelados. Para controlar a radioatividade, Allan sugere evitar pedras como granito preto e ardósia. Evitar manter aparelhos eletrônicos dentro do quarto, de radio relógios a televisão, passando por computador, modens e aparelho celular ligado na cabeceira da cama ajuda a harmonizar o magnetismo natural da casa.

  • 4
    No quarto
    O quarto é o local feito para a regeneração do corpo e da alma. Segundo Allan, deve-se manter o cômodo arejado durante o dia, livre de aparelhos elétricos e com cores alegres. "E devemos evitar usá-lo para outras coisas que não dormir e amar. O quarto do casal, principalmente, não deve ser usado para resolver problemas do dia a dia. Faça isso em outro lugar", sugere o geobiólogo.

  • 5
    Na cozinha
    A cozinha é o lugar da alquimia da casa. "Mas devemos evitar o uso excessivo dos fornos de microondas. E evitar o uso de panelas de alumínio e antiaderente. São mais saudáveis as panelas de aço inox, refratárias e de ferro.

  • 6
    Na sala
    Segundo Allan, a sala é o lugar ideal para os aparelhos eletrônicos e onde devemos expor os objetos de decoração que fazem parte da história da família. "Tenha o máximo de decoração pessoal como fotos ou esculturas que tenham alguma história diferente, não objetos puramente decorativos", avalia o geobiólogo.

  • 7
    No banheiro
    Os banheiros devem ser mantidos organizados e, de preferência, arejados. O mais importante do banheiro está no assento sanitário: "Mantenha sempre a tampa fechada, pois é o local de maior perda de energia da casa", explica Allan.


    Fonte: http://gnt.globo.com/casa-e-decoracao/dicas/Como-atrair-boas-energias-para-a-casa--biogeologo-da-dicas-praticas.shtml

19 de abr de 2012

Tá muito difícil? Porque não larga?

Relacionamentos desgastantes geralmente são bem difíceis de se levar, então como saber até quando vale a pena continuar?

Essa resposta você tem, está aí dentro de você, pois apenas você é quem sabe o quanto pesa, o quanto dói, o quanto é capaz de suportar. Se você está aí vivendo essa situação é porque você ainda suporta, é porque o peso da carga apesar de te deixar cansado(a) ainda não chegou ao ponto de te fazer desistir, mas um dia ou as forças se vão de vez e você larga tudo porque simplesmente não aguenta ou pode acontecer um daqueles milagres que a gente sempre espera, mas que quase nunca acontecem: o amor se torna leve.

Não acredito em amores conturbados, repletos de desajustes que se tornem suaves e felizes de repente. Isso não existe, nem por magia. É uma questão de coerência saber prever que o destino de um relacionamento onde imperam ofensas, ciúmes, queixas e brigas nunca será um mar de rosas, mas mesmo assim as pessoas ainda conseguem ficar juntas e conviver, por motivos como a preocupação com os filhos, o medo do que os familiares possam dizer, por falta de condições financeiras, enfim, existe uma série de razões ou medos que servem como âncoras, estacionam e prendem as pessoas nas relações. E quando essas âncoras não existem pode haver um outro motivo que também faz com que as pessoas se agarrem ao outro, a crença de que amam. Sim, é crença porque não posso acreditar que o amor sobreviva num ambiente hostil. Então quando um dia essa pessoa perceber que amor de verdade é baseado em companheirismo, carinho, respeito e admiração, essa pessoa solta o peso todinho que vinha carregando, sem dó nem piedade larga e deixa rolar e vai leve e livre finalmente ser feliz.


Drika Gomes



18 de abr de 2012

Pessoas tóxicas - Previna-se!





Isso acontece muito nos relacionamentos amorosos. Uma pessoa conhece alguém e, a princípio, acredita no que ela diz. Não porque ela seja ingênua, mas porque a pessoa lhe interessou e, sinceramente, não se vê motivo pra mentiras (não nos dias de hoje). As coisas acontecem, as mentiras continuam, mas fingimos que não notamos. Não notamos as pequenas coisas, não damos muita importancia e as pessoas tóxicas vão se espalhando, soltando seus tentáculos ao redor da sua vida, até que um dia, tudo vem à tona. A pessoa não era quem achávamos (ilusão) e nos decepcionamos totalmente. Mais uma decepção para o nosso hall da fama.

Mas como conseguimos identificar isso tudo? Como conseguiremos saber se uma pessoa é tóxica ou nutritiva. Prestando muita, muita atenção. Seja um investigador de si mesmo e do outro, o tempo todo. Saiba que o planeta Terra tem de tudo e que precisamos manter a nossa firmeza, e a nossa energia elevadas para não cair nas tentações de existem por aí.

Características das pessoas tóxicas

1. São extremamente sedutoras. Pessoas tóxicas não tem nada para oferecer, então criam alguma coisa. Criam uma atmosfera de amor e compreensão ao seu redor. Fingem interesse e ajuda nas coisas que você precisa e não medem esforços para buscar seu filho na escola pra você, por exemplo. Cuidado com promessas demais, isso é muito típico de pessoas tóxicas.

2.Pessoas tóxicas mentem. Se você prestar atenção, vai pegar uma sequência de mentiras logo de cara. Elas parecerão muito ingênuas, tolas até, e cada uma que você pegar virá com uma excelente desculpa.

3.Pessoas tóxicas não tem passado. Geralmente já magoaram outra pessoas antes e não costumam ter amigos de longa data. Descofie ainda mais se vier com histórias antigas mal contadas, de que foram enganadas ou passaram por um grande golpe de outras pessoas ou do destino.

4.Pessoas tóxicas te colocam para baixo. Isso é a maior característica delas. São pessoas que dizem “posso ser sincera?” e desabam um rosário de críticas. Ou então, o que é mais comum, fazem pequenas críticas no dia a dia como “nossa, essa roupa está um pouco justa em você” ou “você fica feia quando não usa maquiagem”. Não conseguem geralmente te dar um elogio que seja e, quando ele saí, é sempre obrigado ou porque tem algum interesse.

5.Pessoas tóxicas tentam sempre te usar de alguma maneira. São aquelas que pedem dinheiro emprestado ou o seu cartão de crédito e contam uma história enorme de como elas estão com problemas financeiros que serão solucionados muito em breve (geralmente por um milagre). Ou pedem o seu carro, ou caronas para lugares distantes, ou qualquer coisa que as faça sentir que estão tirando algo de você. Na verdade, isso é uma maneira de testar a sua fidelidade a elas.

6.Pessoas tóxicas ditam o relacionamento, seja ele de que forma for, principalmente os profissionais. Não existe uma troca, uma discussão de como serão as coisas, elas, sutilmente ou não, impõem regras e situações que “não podem ser mudadas”. É aquele homem que diz que está trabalhando demais, então não poderá ver a namorada todos os finais de semana. Ou aquela amiga que diz que não pode pagar o jantar, se você pode quebrar o galho. A situação vira uma armadilha, porque acaba por se repetir muitas e muitas vezes.

7.Pessoas tóxicas não falam da família. E quando falam é para falar mal. São sempre as vítimas incompreendidas de uma família cruel. Preste atenção nisso.

8. Pessoas tóxicas te tratam com falta de respeito. Ficam de ligar e não ligam. Ficam de sair e não saem e depois voltam com a maior cara de lata do mundo, fingindo que nada aconteceu.

9. Pessoa tóxicas, quando colocadas na parede, se fecham. Não gostam de discutir relacionamentos, não gostam de contar o que fizeram . São sempre ocupadas demais, inseguras demais ou malucas demais para poder conversar com você de igual para igual.

10.E o mais importante: pessoas tóxicas só se relacionam com pessoas com problemas de autoestima. Isso porque as que se respeitam já matam na hora essa sequência de absurdos tóxicos e não caem nas mentiras. Por isso elas não interessam para as pessoas tóxicas, que preferem se afastar.

Claro, é preciso ter discernimento. Não e porque uma destas coisas aconteceu com um amigo ou um novo colega de trabalho que a pessoa é necessariamente assim. É possível que você tenha pego a pessoa num mal momento. A diferença é quando isso se repete, começa a ser frequente dentro de algum tipo de relacionamento. Daí que saem as traições (a pessoa não se importa com o que você sente ou pensa), as calúnias, as difamações e toda a sorte (ou azar) de coisas que só te farão mal.

Se você já sente que está num relacionamento destes, pare tudo. Reflita o porquê desta ou destas pessoas na sua vida. Não é porque é sua mãe, seu pai ou seu marido, que as coisas não devam ser mudadas.

Pessoas tóxicas não mudam, quem muda somos nós com relação à elas. Quando começarmos a nos amar, a nos respeitar, não terão espaço de atuação. Das duas uma: ou elas mudam ou se afastam, porque você deixa de ser interessante para elas. Portanto, se este é o seu caso, reflita no que você precisa mudar o seu comportamento e não se apegue aquilo que é ruim, mas familiar. Você pode e merece ser feliz de verdade, não precisa aguentar nada.

Respeito, por si e pelos outros, é bom e eu gosto.


Andrea Pavlovitsch

17 de abr de 2012

Por que você ama quem você ama

:: Rosana Braga ::


O memorável Carlos Drummond de Andrade, um de nossos poetas mais conhecidos, certa vez escreveu que "existem muitas razões para não se amar uma pessoa, mas apenas uma para amá-la". No sentindo mais poético e eloquente da questão, é muito provável que a afirmação dele esteja correta! Entretanto, estamos longe de saber amar somente com poesia e eloquência e, assim, buscamos incansavelmente as razões.

Assim, começo essa reflexão propondo que você responda a seguinte pergunta: quais são as razões do seu coração? Ou melhor, quando você olha pra essa pessoa que diz amar, como completaria a frase "eu a amo porque..."? O que faz com que essa pessoa se torne, ao seu coração e de acordo com os seus valores, digna de ser amada?

Posso apostar que, enquanto apaixonados, preencher essa frase com muitos e muitos motivos é, além de fácil, um enorme prazer. Porém, conforme vocês se deparam com o aspecto humano nu e cru um do outro, conforme se vêem diante da navalha da convivência e da cobrança da realidade, as idealizações vão desmoronando uma a uma, até ficar evidente também o que existe de mais apático e sem cor em cada um! Daí, então, completar a frase com apenas uma razão que seja, pode se tornar um árduo, sufocante e doloroso desafio.

Eu estaria sendo absurdamente injusta se deixasse os crentes no amor acreditarem que o tempo desfaz as máscaras das mais belas qualidades que o outro tem quando nos apaixonamos por ele. Não, não é isso! Primeiro, porque não se tratam de máscaras. O outro é mesmo dono de cada uma dessas preciosidades. E depois, porque o tempo não é exatamente o responsável por torná-lo vulnerável e pálido no palco da conquista e da sedução.

Mais do que o desenrolar da vida, que insiste em evidenciar e até intensificar nossos medos, inseguranças e aqueles incômodos sentimentos inerentes às relações amorosas, como ciúme, possessividade e crenças sobre homens, mulheres e relacionamentos, é a maneira como adubamos -ou deixamos de adubar- esse solo em que cresce nosso amor, que vai nos tornar fortes, robustos e amadurecidos ou... anêmicos, fragilizados e imaturos!

Portanto, para que você esteja com as razões na ponta da língua quando tiver de responder, seja para si ou para quem quer que seja, sobre por que você ama quem você ama, só tem um jeito: treinando, exercitando o reconhecimento, ou melhor, elogiando essa pessoa que você escolheu para se relacionar!

O elogio é altamente poderoso, afrodisíaco, consistente e benéfico. Cura desconfianças infundadas, fortalece a autoestima, reforça os laços de cumplicidade e intimidade, alimenta o desejo e solidifica a mútua admiração. Portanto, se você consegue enxergar as qualidades do seu amor sem nenhum esforço, aproveite para começar a contar a ele, pelo menos uma vez por dia, sobre alguma das razões pelas quais você o ama. Mas se sua relação estiver desgastada, desbotada e murcha, então, você terá de se esforçar. Mais do que depressa, comece a relembrar das razões que fizeram você se apaixonar por essa pessoa e declare-as o maior número de vezes possível.

Diga algo como "amo você porque você é uma pessoa carinhosa e atenciosa comigo", e ponto final. Sem mais delongas. Mas faça isso por vários dias seguidos, sem previsão de parar. E se essa pessoa não estiver sendo o que você está dizendo que ela é, certamente vai, em breve, sentir-se motivado a fazer por merecer cada um de seus elogios.

Sim! Porque somos motivados pelo reconhecimento de nossas atitudes. Mas, infelizmente, fomos pesadamente treinados para reconhecer o que o outro fez e faz de errado, de ruim, que nos magoa. Mas nos esquecemos de reconhecer e até de agradecer pelo que ele fez e faz de certo, bom e que nos agrada.

E assim, desnutridos, sem força e desmotivados, os amores vão morrendo sem que a gente se dê conta dos motivos. E tudo poderia ser tão diferente se nos respondêssemos mais vezes - e contássemos isso ao outro - sobre as razões pelas quais ele é tão digno de ser amado!