11 de jun de 2012

Feliz dia dos N(AMOR)ados!




Pra quem tem um cobertor de orelha dos bons o dia dos namorados é super bem vindo, presentes, declarações, beijos, amor... Ah o amor, esse sentimento que embriaga e entontece... (Não, não! O amor não embriaga e entontece ninguém, quem faz isso é a paixão!) Os apaixonados são os iludidos, pois vivem uma experiência fantástica como se estivessem sob o efeito de uma poderosa droga. Sim, a paixão é uma droga. Quando apaixonados somos capazes de absurdos, de cometer atos ridículos, de perder realmente o juízo e a noção do certo e o errado. Pessoas largam tudo quando estão apaixonadas, abandonam emprego, estudo, situação financeira. São capazes de deixar a mordomia de um lar confortável para viver em um cubículo no fim do mundo junto da razão de sua vida.

É lindo, profundo, intenso... um perfeito enredo Shakespeariano! Mas paixão é assim, vem com tudo e passa rápido - chuva de verão. Amor, não. Chega sereno, traz paz, conforta... faz bem e no entanto não faz com que nos sintamos drogados, pois o amor traz equilíbrio, abre a nossa consciência e nos faz crescer, evoluir.

Seja qual for o momento que estiver vivendo, paixão ou amor, devem ser vividos de peito aberto. Na vida o que vale são os momentos que passamos, as situações que vivemos. Tudo vale a pena, até mesmo os mais insanos atos de paixão, mas uma paixão positiva, que valha a pena para ambos e que lá na frente lhe sirva como uma bela história a ser contada.

Feliz dia dos namorados!!




A sombra de todos nós


É certo que existe dentro de todos nós um lado sombrio, somos humanos e nesta condição somos seres passíveis de sentir ódio, inveja, ciúme, sentimentos estes que quando em desequilíbrio podem nos levar a cometer atos que em sã consciência seríamos incapazes de fazer. Temos como exemplo esse novo caso exposto na mídia: O assassinato e esquartejamento do executivo da Yoki. A esposa movida totalmente por seu lado sombra em descontrole fez o que fez, num ato de impulso onde o ódio e o ciúme foram os principais motivadores.

Nosso lado sombra revela os nossos mais perigosos instintos, mas que também fazem parte do que somos,  mas para que possamos viver com essa sombra é preciso que haja equilíbrio e isso nem sempre é fácil. Nossas emoções vivem a todo momento sendo postas à prova, temos que lidar com nosso lado emocional em diversas situações do dia-a-dia e com frequência nos vimos perdendo o controle, agindo por impulso, dizendo o que não devíamos e depois nos vimos tendo de arcar com as consequências.

Não podemos negar que temos uma sombra, ela existe também para nos proteger, é o nosso lado agressivo que nos defende, é o medo que nos impede de cair de um precipício, mas é preciso sabedoria para lidar com as emoções. Isso chama-se Inteligência Emocional. É preciso ter o emocional em controle para termos bons resultados em todos os aspectos da vida: amor, trabalho, família, saúde. O equilíbrio é a chave de tudo.

Quantas vezes não se sente totalmente tomado por uma emoção e se deixa levar por ela? Seja ela boa ou ruim. Tristezas que levam a um estado profundo de depressão? Euforia que te coloca em situações constrangedoras? 

Com a Mesa Radiônica trabalho esse aspecto emocional, vejo onde existem as tendências de descontrole, observo quais as emoções que abalam suas estruturas e faço todo um trabalho de reequilíbrio energético, harmonizando seus chakras, trazendo o equilíbrio para seu cotidiano, tornando desta maneira sua vida mais centrada, pois suas decisões ocorrerão com seu emocional estabilizado. Juntamente com as cartas de tarô trabalharei com seu direcionamento, apontando posturas e comportamentos que precisam ser alterados.

Entre em contato, me procure para uma consulta, vamos bater um papo gostoso?

Drka Gomes


7 de jun de 2012

Você só atrai cafajestes?!

Ouço constantemente de muitas mulheres a mesma lamentação: "Não aguento mais, na minha vida só aparece cafajeste..." Então venho aqui hoje para mais uma vez salientar que você atrai exatamente aquilo que transmite. Nós somos como perfeitos imãs, nossos pensamentos e sentimentos estão constantemente enviando ao universo todas as informações que vibramos. Não é por acaso que só aparecem cafajestes na sua vida, você os atrai e consequentemente é atraída por eles. Existem mulheres da mesma categoria por aí, cujo comportamento e atitudes são semelhantes aos dos homens cafajestes e mais do que isso, talvez mais importante ainda são os padrões de pensamentos que te enquadram na mesma sintonia, tipo: "Os homens não prestam", "Eu nasci para sofrer", "Nenhum homem me valoriza", " O amor é sentimento que faz sofrer"- Com padrões como esses de pensamentos você vibra a todo instante que não se sente valorizada, que não acredita no amor e que não acredita que possa ser amada. O universo então faz a sua parte, transmite os seus sinais e pela lei da atração os homens que irão se aproximar de você serão justamente esses que não sabem valorizar uma mulher, homens que não prestam! Simplesmente porque são estes tipos que você inconscientemente está chamando para sua vida toda vez que pensa, comenta ou se lamenta repetindo padrões.

É importante saber que a raiz de tudo está aí dentro de você e que isso pode ser mudado com um pouco de persistência e consciência. Nem todos os homens são cafajestes, existem muitos e acredito que uma grande maioria são decentes, honestos e quando amam uma mulher a tratam com respeito, carinho e admiração, eles querem amar e ser amados, assim como nós. 

Lembre-se de algum casal conhecido, cujo o homem é fiel, companheiro e amante. Tenho certeza que se lembrará de algum, foque nisso, que existe sim homem que sabe dar valor a mulher que ama e principalmente acredite que você é merecedora de ser amada e respeitada. Admire-se! Cuide-se! Valorize-se! Tudo precisa nascer de você primeiro para que você vibre essas sensações para o universo.  Mentalize-se feliz e realizada, sendo amada, vivendo um amor pleno do modo que gostaria e permaneça nessa crença e nesse estado, sempre acreditando que o amor pode ser uma experiência fantástica de crescimento e vida e que no entanto é o que você espera.

Acredite que amar vale a pena e que você é uma mulher absoluta que quer e merece um homem à sua altura, digno de receber todo o amor que tem para ofertar.



Drika Gomes











6 de jun de 2012

Agradar em excesso = expectativa de amor em troca



Por mais incrível que possa parecer, este tipo de situação ocorre com uma enorme frequência e, diga-se de passagem, quem um dia já não se viu ultrapassando seus próprios limites para agradar a alguém.
Por vezes, ferimos nossos sentimentos, tentamos achar que atitudes de desprezo, rejeição e pouco caso, são situações passageiras e, com o tempo, a outra pessoa perceberá o tanto que faço por ela.

Todo esse excesso de atenção que dispensamos a alguém, esperando algo em troca, tem como origem uma situação de trauma, sofrimento intenso ou rejeição que pode ocorrer em qualquer fase de sua vida, mas que se não for eliminada se transformará em um bloqueio energético. Você passará, então, ao longo de sua vida a viver um número infinito de situações onde faz tudo pelo outro, e nada recebe em troca. 
Esta pode ser a maior descoberta de sua vida, pois perceberá as atitudes que a impedem de viver de uma maneira plena e que realmente valha a pena.

Quando este desejo de descobrir a dor original, que a leva a viver situações que se repetem, desperta em sua alma, você será direcionado a encontrar o caminho para eliminar esse sofrimento.

No entanto, aqui há uma exigência pessoal necessária. É muito importante que deseje para você uma vida diferente e acredite de coração que o sofrimento não deve jamais fazer parte da vida de ninguém.

Em algumas famílias, encontramos uma enorme dificuldade na manifestação de emoções. Um abraço e um beijo são coisas que raramente ocorrem, e se... ocorrem, demonstrar emoções e sentimentos, nesses casos específicos, pode significar fraqueza e ao longo do tempo sofrimento. Um ser que nasce nesta família e transborda amor, na certa, se sentirá rejeitado. Por mais que tente demonstrar amar, será sempre recebido com frieza de sentimentos.

Existem pessoas que se desdobram de cuidados com o outro, ajudam-no em questões pessoais, profissionais e de crise de identidade, querem consertar o outro para ser seu. Querem que pela demonstração intensa de cuidados e abnegações, o outro passe a amá-la. Mas o que, provavelmente, acontecerá é um processo natural de rejeição, pois o verdadeiro amor não nasce entre duas pessoas na base de trocas. Ele é um sentimento que parte da alma e que não pode estar alienado a interesses pessoais. No entanto, esta atitude de agradar em excesso para receber amor em troca pode ser inconsciente e você passará uma vida inteira perdendo seu tempo e não recebendo nada em troca.

Quando há o desbloqueio da situação que gerou esse comportamento doentio, você passa a experimentar seu próprio potencial, passa a reconhecer o seu valor, seu amor próprio e seu poder pessoal. Desta forma, irá se sentir mais segura e consciente de seus atos e compreenderá que a outra pessoa deve amá-la pelo que você é e não pelo que você faz.

A Radiestesia através da Mesa Radiônica tem a condição de definir o momento exato onde o bloqueio foi criado e, então, trabalhar energeticamente tal situação e desfazer essa energia estagnada. Desta forma, o fato que ocorreu será lembrado não mais como um trauma e, sim, como uma situação que foi transmutada.
Você saberá que se encontra em pleno equilíbrio energético quando sentir paz de espírito, quando entender que em sua vida está tudo em ordem Divina e que o amanhã será sempre melhor que hoje, desde que você entregue e confie no Todo.

O sofrimento que vem junto com a rejeição após uma dedicação intensa a outra pessoa é infinitamente maior do que um rompimento normal, pois, neste caso, você deu tudo de si, apostou todas as suas fichas e não obteve nada em troca.
Seu equilíbrio energético com os bloqueios eliminados fará com que você se sinta um adulto pleno e não mais aquela criança que um dia não recebeu o que desejava e passa, então, a vida inteira em busca disso.

Perdoar, como sempre afirmo, é um ato de inteligência que fará bem somente a você. O outro, muitas vezes, não tem nem consciência do mal que possa ter lhe causado, principalmente, em sua infância. Seus pais não receberam aulas de como serem pais e, por vezes, ou foram omissos ou presentes demais com atitudes erradas, mas que devem ficar em seu passado.

Na Radiestesia, usamos um termo que acho muito interessante quando nos referimos a desbloqueio de situações, que diz: temos que mudar o combustível desse momento, ou seja, a energia que foi empregada naquele evento. Voltamos energeticamente a este, e de maneira energética, transformamos o combustível utilizado.
Nos Cursos de Radiestesia que ministramos como complemento a essa transformação proporcionada pela Mesa Radiônica ensinamos a utilizar os gráficos radiônicos, onde você, então, aprenderá a vibrar e canalizar a sua energia para o que realmente deseja em sua vida.

Há tempos atrás atendi uma moça com uma história muito marcante que ficou em minha mente por dois motivos, o primeiro pela seriedade do assunto e coragem de exposição de sentimento e, em segundo lugar, pela enorme virada que ela conseguiu dar em sua vida.
No início do atendimento, ela parecia muito fechada e reservada, como se quisesse que eu adivinhasse o que se passava em sua mente, sem que precisasse dizer nada. Comecei, então, a conversar com ela sobre coisas do dia-a-dia, sobre sua vida hoje, suas aspirações futuras, seus ideais, enfim, estava tentando deixá-la mais solta e confiante.
Iniciei, então, o trabalho com a Mesa Radiônica identificando suas frequências energéticas e fazendo as correções. Havia muita tristeza e pessimismo em tudo que verbalizava.
Na identificação dos bloqueios, encontrei um período de vida muito complicado dos 9 aos 15 anos de idade e perguntei, então, o que havia acontecido naquela época.
Ela me disse: ainda não consigo falar nada, por favor, continue seu trabalho com a energia.
Desbloqueei a energia do momento identificado mesmo sem a verbalização.
Identifiquei, então, outro momento quando ela tinha dois anos de idade e ela começou a chorar e contar toda a história para mim. Sua mãe nunca desejou que ela tivesse nascido. Fora uma gravidez difícil e sua mãe atribuía a ela toda dificuldade que passara a ter na vida. Quando ela tinha dois anos, a mãe se casou novamente e o padrasto passou a abusar dela aos nove anos e assim permaneceu até os quinze. Como o sentimento de rejeição da mãe por ela sempre fora declarado, o padrasto a ameaçava dizendo: "tenha certeza que se abrir sua boca sua mãe irá acreditar em mim"...

Ela passou todo esse período dos 9 aos 15 tentando fazer de tudo para reconquistar o amor de sua mãe a fim de que ela pudesse contar o que lhe acontecia. E seu enorme esforço em agradar fora em vão...
Aos quinze anos, finalmente, ela saiu de casa para viver sua própria vida e daí para frente todas as situações de trabalho ou relacionamentos que atraía eram semelhantes a da dor origem. Fazia de tudo que era possível e impossível para agradar e sempre era rejeitada.
Como seres humanos que somos, temos sempre a mesma tendência de atrair situações semelhantes para fazer histórias diferentes.


5 de jun de 2012

Excesso de ansiedade pode estragar o que mal começou





Quando um relacionamento está começando ou para começar, a maioria das pessoas costuma se encher de ansiedade, expectativas e até ilusões sobre o que pode acontecer. Sim, eu disse "pode". Assim como também pode ser que não aconteça. Ou seja, enquanto não tivermos "bola de cristal", não temos como prever o futuro. Não temos certezas nem garantias. 

Sendo assim, relacionar-se é um exercício, uma possibilidade, um risco, uma tentativa. E é justamente por saber disso que muitas pessoas se deixam afogar pelo medo de que as coisas não aconteçam como elas gostariam.

Inconscientemente, para aplacar esses sentimentos tão incômodos, tentam driblá-los criando expectativas e ilusões. Mas nem se dão conta de que o excesso de pensamentos e a tentativa de controlar seus desejos só servem para gerar mais e mais ansiedade.

Daí, resta aquela sensação de urgência, aquele "buraco no estômago". O coração acelera, o humor fica instável e todo o corpo parece se mobilizar na tentativa de acelerar o mundo, as pessoas, a relação, os resultados desejados!

Cuidado! É exatamente por causa desta mania de idealizar o outro e o amor, de querer garantir que tudo se desenrole com perfeição, que a maioria das pessoas termina estragando o que mal começou.

Claro! Esta urgência que é alimentada internamente e, na maioria das vezes, inconscientemente, transforma-se em insegurança e, por conseguinte, em cobrança, em pressão, em necessidades exageradas. Enfim, transforma-se em tensão, peso, chatice...

O que deveria ser um tempo de prazer, leveza, diversão, muita conversa... tempo de se conhecerem melhor e rirem juntos de si mesmos e da vida, passa a provocar em ambos a impressão de que estão vivendo numa contagem regressiva para a explosão de uma bomba-relógio.

Assim não dá! Não há quem agüente por muito tempo... E o final dessa história é aquela triste sensação de que "tinham tudo para dar certo, mas... não se sabe por que, deu errado!". Será que não é hora de parar e refletir sobre o quanto você está confiando em si mesmo, na vida e no fluxo do universo?

Será que você não está criando qualidades e vendo coisas que nem existem? Será que o outro é real ou é invenção da sua cabeça? Sim, porque tem gente que, de tão ansiosa, termina enxergando príncipes e princesas onde só existem pessoas. Pessoas normais, imperfeitas, com seus medos e desejos... e que têm limites e que se assustam com tantas idealizações e expectativas, e que só querem, no final das contas, uma chance para ser feliz...

Sim, eu sei. Na teoria, é exatamente isso que você quer também! Mas é preciso agir, na prática, com essa mesma lógica. Se você quer uma chance, se dê uma chance! Se você quer ser feliz, aja como quem é feliz. Se você quer que essa relação dê certo, pare de tentar acelerar os acontecimentos e deixe rolar!

Isso! Deixe rolar... deixe acontecer... vá se colocando aos poucos, falando sobre você, o que sente e quer... Mas pare de transformar essa possibilidade numa espécie de ameaça. Senão, em vez de ser feliz, você e a pessoa amada conseguirão apenas viver à beira de um ataque de nervos! E amor não tem nada a ver com isso...





Rosana Braga