27 de mai de 2013

Os apegos aprisionam

Para muitas pessoas é extremamente difícil soltar coisas, pessoas e situações do passado e acabam seguindo a vida carregando consigo histórias tristes ou alegres, pessoas com quem se relacionaram, coisas, objetos e diversas outras manifestações do passado e não se dão conta do enorme peso que trazem para a sua vida presente.

Quanto mais a pessoa se apega, menos força tem para ir em frente.

O passado é importante sim na vida de todos nós, pois graças a tudo que vivemos, todas as experiências que tivemos, todas as situações e pessoas que passaram por nossas vidas é que somos hoje o que somos. Somos a soma de tudo que vivemos e aprendemos, mas não podemos seguir adiante puxando junto aos nossos pés tudo aquilo que já passou. Para que a vida flua, temos que ser leves e livres, aprisionados não saimos do lugar.

Existem pessoas que infelizemente se apegam tanto às recordações passadas que deixam de viver o momento, pois se transportam constantemente ao tempo de suas lembranças, vivendo assim muito mais num passado que não existe do que no seu presente e não dão atenção às pessoas que fazem parte de sua vida no agora, não conseguem viver as emoções de um dia-a-dia, pois se tornaram prisioneiros de seu próprio passado.

Se viveu um dia uma história muito feliz, traga sim na memória e relembrar esses momentos vez ou outra é extramente saudável, pois são apenas lembranças de um tempo que foi bom, mas viver dessas lembranças, dia após dia, isso nada tem de saudável, pois te impede de viver.

Penso que nossas lembranças boas ou ruins devem ser como fotos antigas que ficam guardadas numa caixa, num canto meio esquecido da casa. Você sabe onde elas estão e que pode acessá-las sempre que desejar, mas as deixa dentro da caixa, bem fechada que fica em cima daquele armário, lá no sotão, lugar onde dificilmente você vai.

É preciso viver o agora, se entregar ao hoje de corpo e alma, só assim poderá viver intensamente seus momentos para ter então novas e surpreendes recordações no futuro.

Na numerologia o 9 representa esse apego ao passado, é o número que acolhe todos os outros números, o grande pai e mestre que une todos junto a si os abraça.

No Tarô o apego se mostra na carta do Eremita, que apesar de solitário, traz dentro de si todas as lembranças de sua vida, todo o seu passado o preenche, é o senhor do tempo, que viveu e aprendeu e se alimenta das suas experiências na solidão do seu retiro.

E você? Se sente aprisionado(a) ao passado?

Que tal uma consulta de tarô terapêutico para te mostrar, assim como um espelho mágico, todas as suas nuances jamais reveladas? Está pronto(a) para se conhecer?



Drika Gomes
Taróloga e numeróloga


14 de mai de 2013

O tarô e as especulações

Fofocar é coisa feia! - Já dizia minha mãe, fazer comentários da vida alheia considero algo totalmente pobre e anti-ético. A vida de cada um diz respeito ao próprio indivíduo, apenas a ele cabe especular a respeito de si mesmo, portanto adoto como método e princípio jamais fornecer qualquer informação da particularidade de terceiros numa consulta de tarô.

Informações sobre os (as) ex relacionadas ao cliente, são passadas sem problemas, como os sentimentos dele(dela) pela pessoa, se ele(ela) pensa na pessoa,  quais são as tendências dele (dela)se aproximar. Porém, qualquer pergunta referente a vida particular de outros, seria pura especulação. Muitos(as) cliente ás vezes querem saber o que seus ex ou até mesmos atuais companheiros andam fazendo, se estão saindo com outra pessoa, se estão envolvidos com outro alguém. Gente, pelo amor de Deus, isso é especulação da vida alheia. Se você está num relacionamento e vive achando que está sendo traído(a), valeria a pena refletir sobre suas inseguranças e sobre sua auto-estima. Um tarólogo realmente sério jamais afirmaria para você que está sendo traído(a), pois isso seria invasão de privacidade. Nesses casos a melhor maneira de conduzir a consulta é fazendo o (a) cliente entender o porque de suas inseguranças, transformando assim sua posição de vitima desconfiada para a posição de dona de si mesma, confiante com sua luz interior.

Do mesmo modo aparecem clientes querendo saber a respeito de alguém que acabam de conhecer e logo chegam perguntas relacionadas a vida financeira da pessoa, se possui bens e quais são esses bens, são perguntas especulativas. Não bastaria apenas saber se é uma pessoa equilibrada financeiramente? Isso o tarô pode responder.

Certa vez uma cliente queria saber se eu ex havia saído num final de semana para uma balada, por puro ciúme e curiosidade sem fundamento, afinal, de que adiantaria ela saber se ele foi ou não a balada? O que isso iria somar para sua vida? Faria alguma diferença? - Pura especulação! Orientei a cliente a mudar a pergunta e sugeri a ela: que tal perguntar como você deve agir para que seu ex te convide para ir a uma balada com ele?

O tarô é um oráculo tão intenso e profundo, que é preciso saber tirar o melhor proveito possível de uma consulta, por isso oriento sempre as perguntas dos(as) clientes e friso que numa consulta de tarô o foco é sempre você!


Drika Gomes
Taróloga e numerológa


13 de mai de 2013

Relacionamentos felizes

Relacionamentos felizes existem! O amor verdadeiro e recíproco pode acontecer para você, portanto, trate de abandonar aquela velha lamentação de que amor é coisa de novela, que relacionamentos intensos e felizes estão apenas nos contos de fadas! 

Lembre-se: A VIDA TE TRAZ EXATAMENTE AS COISAS EM QUE VOCÊ ACREDITA!

Então, que tal começar a pensar melhor no que se passa dentro de sua mente, que tal dar uma boa reavaliada em suas crenças?

Já perdi a conta de clientes que atendi lamentando-se da vida, dizendo que não acreditavam mais no amor e nem na possibilidade de encontrar alguém que os fizesse mudar de idéia, mas meus queridos, vou lhes dizer uma coisa importante: A VIDA SEMPRE NOS SURPREENDE!

Reparem nesta belíssima carta do 10 de copas, é a carta que toda pessoa que deseja um relacionamento de amor, carinho, cumplicidade, deseja que apareça numa consulta. Esta carta fala justamente de um amor em que ambos são pessoas dispostas a viver o amor, encontraram maturidade sentimental e então vivem um momento em que se sentem completos para amarem a si mesmos, tais quais como são e amarem ao outro, exatamente como ele é, com todas as qualidades e defeitos, pois o amor nessa fase é compreensivo, paciente, tolerante e sábio.

Esse amor pode acontecer para qualquer um de vocês, basta que você esteja de bem consigo mesmo(a), basta que você esteja emanando ao universo o melhor que existe em você e então estará pronto(a) para encontrar uma pessoa na mesma sintonia, com afinidades importantes com você, alguém com quem sentirá conexão, entendimento e paz.

É importante, sim, amar a si mesmo em primeiro lugar, pode ser uma frase batida, mas é verdadeira e clara. Quando você se amar de verdade, conhecerá alguém para amar de verdade também, sentindo, muitas vezes, pela afinidade, que é alguém que você já amou por mil anos...








Drika Gomes
Taróloga e Numeróloga



8 de mai de 2013

Por que procurar um tarólogo?

O trabalho de um profissional do tarô, entendo como algo muito parecido com o de um terapeuta, pois o tarólogo irá interpretar as cartas e passar a mensagem de forma clara e respeitosa, fazendo com que o cliente se sinta à vontade. A terapia do tarô é aplicada para levar a pessoa o conhecimento de fatos de si mesmo e sua vida, fazendo com que o seu entendimento a respeito das suas questões fique ainda mais claro.

O tarólogo poderá te auxiliar muito em seus momentos mais difíceis, nas horas mais complicadas em que sente-se diante de um impasse, pode oferecer a você maior discernimento, mais serenidade e uma melhor visão dos fatos.

O tarólogo, assim como qualquer outro profissional que trabalha com as problemáticas de relacionamentos, questões emocionais, não irá se envolver com seus problemas, mas irá proporcionar a você uma nova ótica para que você mesmo tenha a capacidade de solucionar suas questões.

É muito comum casos de pessoas que se tornam dependentes do tarô e de tarólogos e isso acontece quando se sentem altamente inseguras e carentes. Sempre procuro agir de modo que meus clientes entendam o real trabalho do tarô, que ele não resolve a vida de ninguém, não faz mágica e nada de sobrenatural, ele apenas mostra a realidade de um momento e mostra como você pode mudar essa realidade, se assim desejar. 

Procure um tarólogo que você conheça ou que sinta segura(o), alguém em que possa dar credibilidade, esse já é um passo importante para que usufrua de uma consulta séria. Procure um tarólogo quando tiver alguma dúvida importante, não para especulações do tipo: Vou viajar no final de semana, será que vai chover? - Francamente, o tarô não é o canal do tempo. Procure um tarólogo para quando desejar entender algum fato de sua vida, para se autoconhecer, para evoluir!

E tome muito cuidado para ficarem dependentes, pois jamais devem deixar suas vidas serem comandadas por qualquer coisa que não seja você mesmo!


Drika Gomes
Taróloga e Terapeuta holística








2 de mai de 2013

Consulta


Você sabe identificar um bom tarólogo?


Assim como em todas as áreas, existem os bons e os maus profissionais. Durante todo o meu tempo de profissão tenho acompanhado e visto um pouco de tudo. Infelizmente existem por aí muitos aproveitadores, que denigrem a imagem dos tarólogos, porém é mais do que necessário saber separar o joio do trigo.

Um bom tarólogo é aquele que sabe oferecer o que tem de melhor, estudou, se aperfeiçoou na área e que entende que o tarô é um instrumento que favorece o auto-conhecimento de uma forma terapêutica. O tarólogo é também um terapeuta, pois uma consulta não se trata apenas de ler o significado das cartas, mas de interpretá-las e colocar claramente a verdade que as cartas mostram de forma que o consulente se sinta bem com o esclarecimento. Um bom tarólogo não dá uma previsão ruim sem mostrar como a pessoa pode transmutar a situação, ele sempre mostra os caminhos, aponta as soluções e faz com que o cliente perceba como pode agir para que um determinado fato ganhe uma nova energia. 


Um tarólogo ético irá te mostrar os prós e os contras de uma determinada escolha que fizer, sem colocar a sua própia opinião no jogo. 

Não te dará previsões de morte, não te pressionará, não fará alardes para que você se apavore e também não irá te influenciar para que se torne dependente dele.

O bom tarólogo irá sim, estimular você, a encontrar o seu melhor, a se autoconhecer, a enteder e perceber seus pontos negativos e acima de tudo irá te atender com respeito, atenção e profissionalismo.


O bom tarólogo não deixa que você saia da consulta com dúvidas ou sentindo-se mal, não se apresenta como um ser místico e sobrenatural,  não se veste de maneira  espalhafatosa e nem  engrandece seus problemas afim de lucrar com rituais ou outros tipos de tratamentos que pode cobrar valores exorbitantes.

O bom tarólogo não faz trabalhos nem amarrações! Pode indicar florais, rituais, salmos, dependendo da sua aura e das suas necessidades, mas tudo a seu critério de aceitar ou não, nada imposto. 

Enfim, um bom profissional do tarô é uma pessoa normal, que pode ter sensibildades ou não, mas que tem como objetivo fazer um atendimento honesto  visando sempre o seu bem estar.






Drika Gomes
Taróloga e Terapeuta Holística

1 de mai de 2013

O que fazer quando o tarô não responde o que você quer ouvir?


Costumo dizer que se você quer ser agradado(a)procure a(o) melhor amiga(o) e não as cartas de tarô. As respostas não chegam de acordo com o que você espera, elas chegam conforme o que as suas energias transmitem. É a lei da ação e reação ou como muitos preferem dizer; a lei do retorno. O universo te traz as respostas conforme  suas atitudes e pensamentos, conforme a vibração que você emana dia a dia para a vida. O tarô é justo, não toma partido, não vai ficar com pena de você e querer te fazer um cafuné e nem vai ser duro contigo a ponto de te dar uma bronca, ele simplesmente vai te trazer a verdade. Não adianta chorar, reclamar, fazer birra, nada disso vai adiantar. Pessoas mimadas dificilmente aceitam verdades que não correspondem aos seus desejos, isso é lamentável, pois sem terem conhecimento, limitam seu processo de crescimento e evolução.

Nos perdemos muitas vezes acreditando que sabemos o que é melhor para nós. Muitas clientes que atendi me perguntavam de seus amores, se ficariam com eles ou não, apesar de um relacionamento muitas vezes desgastado e frio, vinham buscar no tarô um fio de esperança que as fizesse acreditar que fulano de tal um dia, ainda haveria de ser seu para sempre e quando a resposta que chegava era - não vejo que tenha volta, final de ciclo para vocês. - Pronto! O desespero tomava conta, umas fechavam as suas caras e simplesmente abandonavam a consulta, revoltadas, outras continuavam mas insistiam para que eu visse as cartas novamente e confirmasse e ainda haviam aquelas que perguntavam o porque do fim, onde estavam os erros e como poderiam fazer para se sentir melhores diante desta situação. Sempre oriento todas para que procurem entender o  movimento da vida, as mudanças e a que tudo isso pode levar, porque um término nunca é um fim, apenas é uma transformação que prepara a pessoa para o novo.

O tarô não vem trazer a você esperanças com um laço cor-de-rosa, ele vem trazer verdades mostradas abertamente para que você analise e entenda, podem ser verdades com sabor de brisa de primavera ou de cabo de guarda-chuva! - TUDO DEPENDE DA MENSAGEM QUE VOCÊ ESTÁ MANDANDO PARA O UNIVERSO!

E então? Quer saber a verdade ou ainda espera um cafuné?



Drika Gomes
Taróloga, Numeróloga e Terapeuta Holística