23 de ago de 2014

Chega de preconceitos! - Vamos desmistificar de vez o tarô?

Infelizmente para muitos a imagem do tarô vem acompanhada por um véu de mistérios, onde por trás se escondem lendas, histórias de bruxas, magias, feitiçarias e ainda para muitos, o tarô é visto como "instrumento do mal".

A verdade é que para desmistificarmos todo esse enredo que foi construído há muito tempo atrás, temos que fazer uma viagem no tempo até chegarmos no século XV, época da inquisição católica, onde pessoas como eu, teriam sido lançadas à fogueira por sermos consideradas hereges.

Eram tidos como hereges todos aqueles que manifestavam sua fé e suas crenças na natureza, nas plantas, nos astros, enfim, todo aquele que demonstrasse obter conhecimento ou sabedoria proveniente de algum outro elemento que não fosse o professado no catolicismo, era condenado, portanto virava churrasquinho. Desde então a imagem dos grandes profetas, astrólogos, homens da ciência, que eram detentores de grandes conhecimentos do universo, passou a ser deturpada, manchada e muito mal vista. A denominação de bruxos e bruxas que antes significava "pessoas detentoras de grande sabedoria" passou a ganhar uma conotação negativa e coberta de preconceitos.

Esse preconceito que hoje existe a respeito do tarô, nada mais é do que a repercussão da imagem imposta pela igreja aos grandes sábios daquela época.

O Tarô deve ser encarado como uma ferramenta para o autoconhecimento e não tão singelamente como um oráculo para adivinhações.

As previsões feitas pelas cartas do tarô, são muito bem explicadas pelas palavras do famoso psicólogo Carl Jung: Jung concordava que os instrumentos promoviam um diálogo franco com forças invisíveis. Mas, em vez de espíritos e gênios, ouvia nos oráculos a voz do inconsciente. Ao receber essa interpretação, os sortilégios ganham outra roupagem: se transformam em veículos interessantes ao processo de autoconhecimento.

 Esse sim é o enfoque que aprecio e que considero dever ser dado ao tarô, desmistificando assim qualquer preconceito antigo e ultrapassado.

Deixemos no século XV ao que ao século XV pertencia. Quem vive com a mentalidade e crenças focadas e limitadas não encontra espaço para evoluir. É preciso conhecer, ler, estudar, abrir a mente para o novo e isso só é possível para quem se permite soltar o velho.



Drika Gomes
Taróloga/Numeróloga
(11) 95494-2918

22 de ago de 2014

Carta do louco "Ele não presta, mas quero ele de volta!"

Gostaria de colocar aqui hoje um aspecto muito interessante da carta do louco nas questões sentimentais, quando ele surge para dar um puxão de orelha ou para te mostrar o quanto está agindo totalmente sem noção em sua vida. É quando o louco vem te dizer: "Olha só  como você está sendo tola e descuidada!"

Muitas vezes, geralmente quando estamos no auge de uma paixão, somos acometidos por um desequilíbrio de sanidade, pois nestes momentos acabamos cometendo verdadeiras loucuras, coisas que se estivéssemos "mais sóbrios" certamente não faríamos.

Algumas vezes, tudo bem, até que é válido nos arriscarmos e experimentarmos algumas situações inusitadas, mas quero falar aqui é daquelas situações que apesar de estarmos cansadas de saber que não darão certo e que vamos acabar mal, porém a despeito de tudo isso, saltamos do precipício, nos atiramos de olhos fechados mesmo sabendo que a qualquer momento vamos meter a cara no chão.

Insistir num erro é se auto enganar, é se iludir e consequentemente, sofrer depois. Para quê essa tortura? Não seria melhor e mais inteligente sair da história?

Eu tenho percebido que enquanto a dor não for doída o suficiente, não adianta, não se larga o osso. Quanto mais precisa se ferir? Quantas mentiras mais precisa ouvir? Quantas expectativas mais precisam ser frustradas para que acorde e perceba que ele não serve para sua vida? Pois, é...o resultado dessa conta tem um  número é totalmente individual e intransferível!

Não mais me espanto, quando minhas clientes, ( depois de terem sido esclarecidas na consulta de que o dito cujo não mudou e não vai mudar, de que o comportamento dele com ela será o mesmo) apesar de tristes e decepcionadas dizem que querem ele de volta mesmo assim. 

E também não considero nenhum pouco anormal quando me perguntam o que a tarô aconselha  e surge a carta do louco, saltitante e imprudente, mostrando abertamente a tamanha besteira que estão prestes a fazer consigo mesmas. Cumpro minha parte como taróloga, passo a mensagem, explico claramente e com certeza elas entendem, algumas até conseguem abrir a mente e tomar consciência da situação, mas muitas ouvem, porém não absorvem.

Costumo dizer que só se enganam as pessoas que querem ser enganadas, mas chega um momento na vida de todos, não importa o tempo que leve, esse dia chega e então o sol surge trazendo a consciência de tudo.

 
Drika Gomes
Taróloga e numeróloga

21 de ago de 2014

E quando o tarô dá uma previsão negativa?

Primeiramente, acredito que em todos os aspectos da vida sempre temos que lidar com o inesperado, com imprevisto e com situações indesejáveis. Levo a sério o pensamento de que o Universo não nos dá aquilo que desejamos, mas aquilo que vibramos, aquilo que permanece por mais tempo na nossa mente, é exatamente isso o que atraímos para nossas vidas.

Vivemos num mundo cercado por energias, porém a nossa energia, a que se reflete em nossa aura, essa é a mais importante de todas!

Numa consulta de tarô ou baralho cigano serão as suas energias que trarão a resposta de suas perguntas, o oráculo irá simplesmente mostrar para quais resultados sua aura está apontando.

Quando uma ou mais previsões são negativas, ou seja, as respostas não são as que você esperava, é um alerta para que pense no porque de suas setas internas estarem sinalizando um caminho contrário ao que desejava. É preciso entender o que anda te bloqueando - por onde vagam seus pensamentos?

Muitas vezes vi clientes ficarem revoltados quando o tarô trazia uma previsão negativa e me pediam insistentemente para perguntar novamente - Insisto em dizer que não adianta "reperguntar" - o tarô é claro e traz a resposta que vibra de acordo com sua energia.

Nestes casos, eu calmamente direciono a consulta na busca dos motivos que trouxeram a resposta negativa, analiso então com as cartas o que existe por trás das questões, se existem bloqueios e quais, então esclareço os pontos para a pessoa, a oriento a seguir caminhos num rumo que a leve a outro nível energético de vibração, de pensamentos e sentimentos.

As previsões negativas são importantes para mostrar se estamos errando ou não, se estamos seguindo a vida com fluidez ou se estamos estagnados.

Culpar o tarólogo, retrucar, é coisa comum, mas vale muito a pena tentar entender que cada um é o responsável pelas respostas que o Universo traz e tentar também enxergar os motivos é uma forma de crescimento e evolução.

Uma vez que a pessoa compreenda suas atitudes e consiga transformar suas energias, o mundo em sua volta se transforma junto com ela!





Drika Gomes
Taróloga, Terapeuta Holística e Escritora
(11) 95494-2918






5 de ago de 2014

Princesa de ouros: Na luta e nas tentativas para o que se deseja!

Hoje me veio com muita força esta carta quando fui buscar uma imagem que expressasse o conselho para o dia, hoje, segunda-feira e eis que surge a cigana princesa de ouros, que tece fios de ouro em sua roca, expressando a energia do trabalho, da atitude e da ação em prol dos resultados que se quer. Atrás dela o touro que simboliza a firmeza, a força para o trabalho, a resistência e determinação.

A mensagem é que preciso realmente arregaçar as mangas e tocar em frente, independente de tudo que aconteceu ontem, é momento de recomeçar porque um novo dia se fez e as coisas precisam seguir a diante. A cigana não pode deixar de fazer suas tarefas porque no final de semana brigou com o namorado, porque foi mal numa prova ou porque está com TPM, ela tem consciência de que o tempo não para e que tudo passa, hoje é um novo dia e amanhã será uma outra nova oportunidade para fazer melhor o que ontem não deu certo.

A princesa de ouros é realista, não gosta de perder tempo e ficar nas lamentações, ela faz o que tem de ser feito! Se sofreu, se chorou, ela entende que as lágrimas fazem parte da vida e não se deixa abater, ela confia que sempre tem uma nova oportunidade para ser melhor, para fazer com mais perfeição, para se aprimorar. Os erros entristecem, mas não são motivos para desistir, são um estímulo para tentar e tentar até a conquista acontecer.

Vamos então seguir seu sábio conselho e tirar das costas o peso dos fracassos e das tentativas frustradas, pois temos força, inteligência e disposição para fazer novamente e cada vez melhor.

Esta carta de hoje dedico também à todas minhas amigas tentantes que estão envolvidas nesse lindo e maravilhoso desejo de ser mãe, mulheres que diante de frequentes decepções, são incansáveis, fortes e cheias de esperanças de que seus objetivos serão alcançados, com garra, aprendizado e muita fé! Desistir nunca e tentar sempre!